sobre

Ano de Copa do Mundo. Segundo ano do Porto Musical.
As conferências continuam apontando para saídas e entradas no novo mundo da música.
Novas formas de se relacionar. Nova forma de olhar, além das cordas, além do umbigo, além do Brasil. Exportação da música entra na pauta. Indústrias Criativas e seu termo tão desconhecido já entrava na pauta.
E o Porto Musical entrava na pauta do Ministério da Cultura. Gilberto Gil, então ministro, escolheu o Porto Musical para divulgar o projeto Copa das Culturas.
Em 2006, o Porto Musical assombra a imaginação dos medíocres e assanha a imaginação dos atirados, dos ligados, dos antenados.
Só não aprende quem não quer ouvir.

Showcases

Virgínia Rodrigues (Bahia – Brasil)
Dj Mr. Bongo (Reino Unido)
Bumcello (França)
Alex Sant´Anna (Sergipe – Brasil)
Debayres (Argentina)
DJ Cliffy – Future World Of Funk (Reino Unido)
VJ Yellow (Pernambuco – Brasil)
Bonsucesso Samba Clube (Pernambuco – Brasil)
The Gift (Portugal)
DJs Guga de Castro e Marquinhos – Farra na Casa Alheia (Ceará – Brasil)
VJ Dowling (Paraíba – Brasil)
Isaar (Pernambuco – Brasil)
La Pupuña (Pará – Brasil)
Think Of One – Trafico (Bélgica / Pernambuco- Brasil)
Dj Bruno Pedrosa (Pernambuco – Brasil)
VJ Victor (Paraíba – Brasil)

conferências / convidados internacionais

1. O futuro da música independente – Brad Powell (EUA)
2. América do Sul, internet e as músicas do mundo – Jorge Maldonado (México)
3. Incentivando as indústrias criativas em Pernambuco e no Brasil - José Carlos Cavalcanti (Brasil)
4. INEC- International Network e-Communities – Bas Boorsma (Holanda) orris (EUA)
5. O sampler e a composição musical – Filipe Luna (Brasil)
6. Relação gravadoras x telefonia móvel – Gian Ucello (Brasil)
7. Exportação da Música do Brasil – Jerome Vonk (Brasil)
8. Exportação da Música do Brasil – Michel Nicolau / Sérgio Sá Leitão (Brasil)
9. TV e Rádio Cultura – Ney Messias (Brasil)
10. Networking excelente cria redes de excelência – Johannes Theurer (Alemanha)
11. De olho nos prêmios. A experiência da BBC – Alex Webb (Reino Unido)
12. Tintin na terra no Mangue – Jeroen Revalk e Zjakki Willems (Bélgica)
13. Lançando artistas e selos internacionais no Brasil – Alexandre Teiman e Cláudio Silberberg (Brasil)
14. Identificando e realizando parcerias e colaborações culturais – Frank London (EUA)
15. Diversidade cultural e promoção da World Music – Jean-François Michel (França)
16. Guia do Mercado Brasileiro da Música – Marinilda Bertolete (Brasil)
17. Direito do entretenimento no Brasil – Débora Sztanjnberg (Brasil)
18. O artista estrangeiro no Brasil – Toy Lima (Brasil)
19. Overmundo – Hermano Vianna (Brasil)
20. Conteúdo digital sob demanda – Alexandre Matias e Fred Leal (Brasil)
21. Padrões, cultura, conteúdo e convergência digital – Silvio Meira (Brasil)
22. A produção em turnês internacionais – Iran Gomes (Brasil)
23. Metallica, Marilyn Manson e Silvério Pessoa – Peter Hvalkof (Dinamarca)
24. Desenvolvendo a música do Nordeste brasileiro no exterior desde os anos 90 – Marc Régnier (França/Brasil)
25. Música para espiões – Fran Ilich (México)
26. Selos e festivais independentes no Brasil – Fabrício Nobre e Rodrigo Lariú (Brasil)
27. O sucesso do Ano do Brasil na França – Bruno Boulay (França/Brasil)
28. México: uma porta para as Américas, um encontro de artes unindo idéias, pessoas, redes e recursos do continente americano – Cristina King Miranda (México)
29. Fazendo negócios com música na África do Sul – David Alexandre (Alemanha)
30. O Sesc São Paulo e a cena musical brasileira – Mônica Carnieto (Brasil)
31. Como sobreviver na indústria de música – Gerald Seligman (EUA)
32. Promovendo artistas no mundo digital com sucesso – Marc Benaiche (Brasil)
33. O passado do futuro – Lu Edmonds (EUA)
34. Olhando Adiante – Geraldo seligman entrevista Lenine (EUA / Brasil)