30 11

Este é um comunicado em primeira pessoa, afetivo e importante. O Porto Musical 2017 está cancelado.

Em 2005, criamos o Porto Musical, uma convenção internacional de música com o objetivo de desenvolver o setor, criando oportunidades e novos negócios com foco também na exportação da música brasileira. Foram 7 edições, 101 shows, 160 conferências. Na última edição, em 2015, realizamos 750 rodadas de negócios e criamos os Daycases, abrindo espaço especial para a música instrumental. Criamos também a Feira Porto Musical de produtos criativos.

Os resultados são muitos. Bandas e artistas que se apresentaram no Porto fecharam contratos, realizaram turnês e tiveram acesso ao mercado internacional pela primeira vez após receberem convites durante a convenção. O Porto tornou-se um pólo de discussão sobre o mercado da música, e o melhor lugar para tratar de música como um negócio que rompe as barreiras geográficas. Um porto que ligou artistas, produtores, gravadoras, selos e programadores de todos os lugares, possibilitando o diálogo direto entre músicos e produtores de diversos países, no coração do Recife.

Atravessamos uma troca constante de gestores públicos e a cada ano, uma nova tentativa, um recomeço, novos discursos e pouco progresso nessas parcerias. Desta vez, não será possível viabilizar o evento. Perdemos nosso maior patrocinador, o BNDES, e as respostas dos governos estadual e municipal não vieram a tempo ou não foram suficientes para garantir a realização do Porto Musical em 2017.

Pedimos desculpas a todos que criaram expectativas sobre essa edição. Pedimos desculpas às bandas que propuseram shows - foram mais de 1300! Agradecemos ao Sebrae e a todos os parceiros e fornecedores que estiveram conosco até aqui. Não temos mais prazo para esperar - a cada dia mais gente se mobiliza para vir, sabendo do projeto massa que criamos por aqui e da importância que ele tem. Por isso, decidimos cancelar esta edição e manter a dignidade de sua história. Por enquanto, programem-se para a SIM São Paulo, pro Música Mundo, em Belo Horizonte, pra Feira da Música de Fortaleza, pra FIMS, entre outras. Quem sabe não nos encontramos em um deles, ou até mesmo aqui no Recife, em breve.